Bandeira nacional - Bandeira do Butão

Bandeira nacional  >  Bandeira do Butão

Bandeira do Butão

Butão (,, lit. "terra do dragão"), oficialmente Reino do Butão ( druk gyal khap), é um país interior localizado no sul da Ásia, no extremo leste dos Himalaias. Faz fronteira a norte com a China e para o sul, leste e oeste pela Índia. Mais a oeste, está separado do Nepal pelo estado indiano de Siquim, enquanto mais ao sul está separado de Bangladesh pelos estados indianos de Assam e Bengala Ocidental. A capital e maior cidade do Butão é Thimbu.

O Butão existia como uma manta de retalhos de pequenos feudos em guerra até o início do, quando o lama e líder militar Shabdrung Ngawang Namgyal, fugindo da perseguição religiosa no Tibete, unificou a área cultivada e uma identidade distinta butanesa. Mais tarde, no início do, o Butão entrou em contato com o Império Britânico e manteve fortes relações bilaterais com a Índia sobre a sua independência. Em 2006, baseado em uma pesquisa global, a revista BusinessWeek avaliou o Butão o país mais feliz na Ásia e o oitavo país mais feliz do mundo.

A paisagem do Butão varia de planícies subtropicais no sul às alturas sub-alpinas no norte dos Himalaias, onde alguns picos excedem a altitude de Em 1997 a área total foi relatada como cerca de e de em 2002. A religião oficial é o budismo vajrayana e é seguida pela grande maioria da população, estimada 802 163 em 2017. O hinduísmo é a segunda maior religião.

Em 2008, o Butão fez a transição da monarquia absoluta para a monarquia constitucional e realizou a sua primeira eleição geral. Além de ser um membro da Organização das Nações Unidas, Butão é um membro da Associação Sul-Asiática para a Cooperação Regional (SAARC) e organizou em abril de 2010 o XVI congresso da SAARC.

A tradição situa o início da sua história no, quando o rei tibetano Songtsen Gampo construiu os primeiros templos budistas nos vales de Paro e de Bumthang. No, é introduzido o budismo tântrico pelo Guru Rimpoché, "O Mestre Precioso", considerado o segundo Buda na hierarquia tibetana e butanesa.

Os séculos IX e X são de grande turbulência política no Tibete e muitos aristocratas vieram instalar-se nos vales do Butão onde estabeleceram o seu poder feudal.

Nos séculos seguintes, a atividade religiosa começa a adquirir grande vulto e são fundadas várias seitas religiosas, dotadas de poder temporal por serem protegidas por facções da aristocracia. No Butão estabeleceram-se dois ramos, embora antagônicos, da seita Kagyupa. A sua coexistência será interrompida pelo príncipe tibetano Ngawang Namgyel que, fugido do Tibete, no unifica o Butão com o apoio da seita Drukpa, tornando-se no primeiro Shabdrung do Butão, "aquele a cujos pés todos se prostram". Ele mandaria construir as mais importantes fortalezas do país que tinham como função suster as múltiplas invasões mongóis e tibetanas. O relato da época foi feito por Estêvão Cacella, o primeiro europeu a entrar no Butão. Este missionário jesuíta português, que viajou através dos Himalaias em 1626, encontrou-se com o Shabdrung Ngawang Namgyel e no fim de uma estadia de quase oito meses escreveu uma longa carta do Mosteiro Chagri relatando as suas viagens. Este é o único relato deste Shabdrung que resta. A partir do seu reinado estabeleceu-se um sistema político e religioso que vigoraria até 1907, em que o poder é administrado por duas entidades, uma temporal e outra religiosa, sob a supervisão do Shabdrung.

Desde sempre que o Butão só mantinha relações com os seus vizinhos na esfera cultural do Tibete (Tibete, Ladaque e Siquim) e com o reino de Cooch Behar na sua fronteira sul. Com a presença dos ingleses na Índia, no, e após alguns conflitos relacionados com direitos de comércio, dá-se a guerra de Duar em que o Butão perdeu uma faixa de terra fértil ao longo da sua fronteira sul. Ao mesmo tempo, o sistema político vigente enfraquecia por a influência dos governadores regionais se tornar cada vez mais poderosa. O país corria o risco de se dividir novamente em feudos.

Um desses governadores, o "Penlop" de Tongsa, Ugyen Wangchuck, que já controlava o Butão central e oriental, conseguiria dominar os seus opositores de Thimbu e, assim, implantar a sua influência sobre todo o país. Em 1907 seria coroado rei do Butão, após consultas ao clero, à aristocracia e ao povo, e com a aliança dos ingleses. Foi assim criada a monarquia hereditária que hoje vigora.

Mapa topográfico do Butão
Bandeira nacional 
Bandeira do Butão

País - Butão

Butão (,, lit. "terra do dragão"), oficialmente Reino do Butão ( druk gyal khap), é um país interior localizado no sul da Ásia, no extremo leste dos Himalaias. Faz fronteira a norte com a China e para o sul, leste e oeste pela Índia. Mais a oeste, está separado do Nepal pelo estado indiano de Siquim, enquanto mais ao sul está separado de Bangladesh pelos estados indianos de Assam e Bengala Ocidental. A capital e maior cidade do Butão é Thimbu.

O Butão existia como uma manta de retalhos de pequenos feudos em guerra até o início do, quando o lama e líder militar Shabdrung Ngawang Namgyal, fugindo da perseguição religiosa no Tibete, unificou a área cultivada e uma identidade distinta butanesa. Mais tarde, no início do, o Butão entrou em contato com o Império Britânico e manteve fortes relações bilaterais com a Índia sobre a sua independência. Em 2006, baseado em uma pesquisa global, a revista BusinessWeek avaliou o Butão o país mais feliz na Ásia e o oitavo país mais feliz do mundo.
Neighbourhood - País  

  •  República Popular da China 
  •  Índia 

Linguagem

Flag of Bhutan (English)  Bandiera del Bhutan (Italiano)  Vlag van Bhutan (Nederlands)  Drapeau du Bhoutan (Français)  Flagge Bhutans (Deutsch)  Bandeira do Butão (Português)  Флаг Бутана (Русский)  Bandera de Bután (Español)  Flaga Bhutanu (Polski)  不丹国旗 (中文)  Bhutans flagga (Svenska)  Drapelul Bhutanului (Română)  ブータンの国旗 (日本語)  Прапор Бутану (Українська)  Национално знаме на Бутан (Български)  부탄의 국기 (한국어)  Bhutanin lippu (Suomi)  Bendera Bhutan (Bahasa Indonesia)  Butano vėliava (Lietuvių)  Bhútánská vlajka (Česky)  Bhutan bayrağı (Türkçe)  Застава Бутана (Српски / Srpski)  Bhutani lipp (Eesti)  Vlajka Bhutánu (Slovenčina)  Bhután zászlaja (Magyar)  Zastava Butana (Hrvatski)  ธงชาติภูฏาน (ไทย)  Σημαία του Μπουτάν (Ελληνικά)  Quốc kỳ Bhutan (Tiếng Việt) 
 mapnall@gmail.com